Ou por opção ou por necessidade você se tornou empresário.

E sabe que para abrir um negócio você precisa estar preparado, se capacita investindo tempo e dinheiro em conhecimentos na área. Sacrifica dias e horas de lazer hoje, pensando no amanhã. Escolhe criteriosamente o ponto comercial, maquinário, nome, logomarca, fachada, funcionários e produtos ou serviços para então enfrentar a saga da burocracia para abrir uma empresa. Finalmente abre sua empresa e agora é: profissional no seu ramo.

Foi dado o primeiro passo para o seu futuro, e aqui vamos falar de um ponto dentre tantos outros, que é a divulgação do seu negócio.

E começamos perguntando: Se você se preparou tanto para se tornar profissional, porquê confiaria em um amador para cuidar da sua publicidade?

É aqui que muitos se enganam. Por focar apenas no custo financeiro, muitos empresários costumam errar feio na hora de escolher este prestador de serviço. Hoje temos à disposição inúmeras ferramentas de divulgação (internet, rádio, tv, panfletos, etc.), mas se não entendermos como a divulgação deve ser feita, podemos cair no erro de pensar apenas em redes como Facebook e Instagram. E sabemos que sempre existe aquele conhecido que “entende tudo” de redes sociais – cuidado com ele!

Vemos muitos empresários satisfeitos apenas com a estatística da vaidade nas redes sociais. É assim que chamamos aquela estatística de seguidores e suas curtidas. O que você precisa se atentar, não é apenas nas curtidas das redes, mas sim, em quanto isso te retorna em vendas efetivas e se a divulgação está alinhada aos reais propósitos da sua empresa.

Antes de anunciar (em qualquer lugar), questione:

  • Onde meus clientes potenciais podem saber mais detalhes sobre mim e meu produto? (ex.: website, outros materiais)
  • De qual maneira eu consigo as informações de contato com meus clientes potenciais? (ex.: whatsapp, e-mail, formulário)
  • Se você já tem um site e já consegue essas informações, esse site está bem posicionado nas buscas (otimizado)? Está preparado para acesso via smartphone (responsivo)? Está marcado como site seguro (certificado de segurança)?
  • Seu anúncio aponta corretamente o cliente para o seu produto anunciado?
  • O cliente consegue adquirir seu produto ou serviço por acesso online (compra imediata)?

Se essa receitinha básica não for seguida, você pode estar perdendo seu precioso dinheirinho.

Entenda que as redes sociais do momento, podem não ser as mesmas redes sociais de amanhã; lembra do Orkut? E se o Facebook/ Instagram deixasse de ser a rede mais famosa amanhã? Você ainda conseguiria falar com aqueles seguidores que você investiu para ter?

Pense nisso e questione se você está realmente sendo representado de maneira profissional.

Foque no seu negócio, e como ele pode ser melhorado dia após dia pensando sempre sob a ótica da experiência de consumo do seu cliente. Se coloque na pele dele e pergunte-se: “Eu como cliente/consumidor compraria da minha empresa?” – Se sim, ou se não: porquê?

Em breve falaremos de como você consegue modelar o cliente ideal para o seu negócio, e como encontrá-lo da maneira correta.

Se você não entende seu público consumidor, você pode cair no erro da publicidade inadequada. Um exemplo bem humorado foi feito pela agência McCann, onde o objetivo é mostrar a importância da adequação, pertinência e os riscos da comunicação mal direcionada. assista: